domingo, 31 de julho de 2011

Mudando o Visual 2


Já fazia um bom tempo desde que Beaz se despediu de mim pra passar uns tempos na casa da Meg; acho que já havia se passado umas três semanas. Naquele dia eu fui ao cabelereiro e finalmente radicalizei no corte do meu cabelo. Tava cansada daquele cabelo sem forma e sem estilo.


Mal eu havia acabado de pensar na Beaz, ela apareceu informando que as coisas já estavam normalizadas na casa da Meg; que o Gu já havia retornado de Bridge e que os dois já estavam numa boa. Ela voltou pra me dizer que estava decidida a mudar-se para Sunset e que ia para Bridge cuidar da mudança e da vida dos filhos.


 Ia ser ótimo nós três voltarmos a ficar juntas mesmo que fosse só por algum tempo, pois em breve eu teria que voltar pra Bridge dar continuidade as filmagens da novela.


E por falar em filmagens, meu telefone tocou e do outro lado o produtor  da novela me informava que as férias coletivas estavam prestes a acabar. Logo todo o elenco deveria retornar ao estúdio para filmar os últimos capítulos de Destino. Deveria ter ficado radiante com aquele telefonema, mas na realidade fiquei com uma ponta de tristeza por ter que mais uma vez deixar minhas amigas.


Chris - Pôxa Beaz, agora que vc vem pra cá eu vou ter que retornar pra Bridge. Dentro de uma semana voltaremos a filmar.
Beaz - Mas depois que a novela terminar vc pode voltar pra cá.
Chris - Isso se não me arrumarem outro papel em seguida; meu contrato com a emissora só vence daqui a dois anos.
Beaz - Então, se vc quiser mesmo voltar pra Sunset terá que rescindir o contrato.
Chris - E pagar uma multa milionária!


Beaz - Então depois vc pensa no que fazer.  Parece que mais uma vez o destino está querendo nos separar.
Chris - Mas pelo menos vc e a Meg vão ficar por aqui. A não ser que a Lana Turner resolva aparecer aqui em Sunset... Se isso acontecer com certeza a Meg resolve mudar com a família pra uma cidade bem distante,rsrsrsrs...
Beaz - Nem fale uma coisa dessas! Meg ficou tiririca com aquela história do marido ter ido a Bridge...


Chris - Vc pretende retornar de Bridge quando?
Beaz - Vou precisar encaminhar as crianças pra faculdade, depois terei que arrumar uma corretora pra alugar ou vender minha casa. Não sei, mas talvez fique lá por um mês.
Chris - Então quando vc voltar pra cá e já estarei lá. Se minha agenda permitir a gente marca alguma coisa lá me Bridge antes de vc retornar pra cá.
Beaz - Tudo bem. Então nos veremos lá.


Minha estada em Sunset estava me fazendo muito bem. Eu mudei o visual, perdi uns quatro quilos, enfim, estava numa fase muito boa  em minha vida pessoal. Estava pensando também em mudar o meu estilo de se vestir, e meu estilo de vida em geral.


Eu ainda era uma mulher jovem, mas a vaidade não era uma de minhas caracerísticas apesar da profisão que eu tava exercendo. Eu sempre fui muito discreta em minhas ações e no meu modo de vida em geral.


Talvez estivesse na hora de radicalizar de vez; de mudar geral. Depois que emagreci eu fiquei bem mais atraente e quem sabe não seria uma boa usar isso em meu favor. Eu estava decidida a abandonar aquele meu jeito de interiorana.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Mudando o Visual 1


Chris - Eu tava mesmo precisando de uns exercícios pra manter a forma; vc sabe como é, depois que a gente passa dos trinta tudo torna-se mais difícil, principalmente manter o peso.
Beaz - Eu também tava precsiando de uns exercícios. Mas agora vou deixar você voltar pra casa e vou aproveitar que a casa da Meg é aqui perto e vou dar um pulo lá.
Chris - E eu vou aproveitar pra dar uma passada no salão; quero dar um jeito nesse cabelo. Preciso aproveitar que tou de férias pois quando estou gravando não tenho tempo pra nada.


Beaz - Mas o seu cabelo tá ótimo! Vai mudar o que mais?
Chris - Eu sou uma artista e sempre tenho que estar renovando pra agradar os meus fãs.
Beaz - Fãs? Só se for lá em Bridge, né? Porque por aqui eu ainda não vi nenhum...
Chris - Pôxa Beaz, vc está se saindo uma boa amiga da onça, viu! Brigada pela força!


Beaz - Desculpe, Chris, mas eu tou muito nervosa com essa falta de notícia da Meg!
Chris - Mas também não precisa descontar em mim o seu nervosismo, mesmo porque eu também estou preocupada com a Meg tanto quanto vc.
Beaz - Então deixe-me ir pois eu preciso saber como andam as coisas na casa dela. 


Chris - Vc volta para o jantar?
Beaz - Não, não se preocupe, não. Eu devo ficar lá por uns dia até a Meg voltar. Vou passar em sua casa pra pegar umas roupas.
Chris - Tudo bem, então. Boa sorte por lá. Agora eu vou cuidar de mim. Depois a gente vê se vai ou não a Bridge atrás da Meg.


Preocupações e Desentendimentos


Chris - Menina, Meg saiu ontem daqui muito aflita!
Beaz - Também, depois do que vc insinuou a respeito do marido dela..
Chris - Mas eu tinha a obrigação de abrir os olhos dela, afinal foi vc mesma quem me falou que o Gu anda saindo muito a noite enquanto ela tá tomando conta do neto.
Beaz - Isso é verdade...


Chris - Será que ela foi mesmo a Bridge, à procura dele?
Beaz - Bem, pelo menos foi o que ela disse que ia fazer.
Chris - Espero que ela tenha chegado a tempo de impedir que ele encontrasse com a Lana. Inclusive será bom até pra Lana que ela não encontre nem o Gu e nem a Meg, senão vai acontecer uma desgraça em Bridgeport.
Beaz - Eu tou muito preocupada com a Meg; inclusive mais tarde eu vou ver como estão as coisas lá na casa dela.


Chris - Se ela viajou mesmo, deve ter deixado o neto aos cuidados de uma babá, e vc sabe como elas são displicentes e preguiçosas.  Eu só não vou lá dar uma mão porque quero distância desse tipo de serviço; já cuidei de crianças demais em minha vida.
Beaz - Mas eu terei que ir lá e talvez tenha até que ficar por lá até que a Meg retorne com o marido.
Chris - Espero que ela consiga trazê-lo de volta pra casa...


Beaz - Chris, talvez vc não devesse ter colocado pilha nessa história. E se acontece mesmo uma desgraça entre eles?
Chris - Por isso que eu espero que a Lana não tenha encontrado o Gu e nem a Meg tenha encontrado os dois...Se eu bem conheço a Meg, se isso acontecer ela vai "fechar com a peruca" dos dois, e principalmente com a da Lana.
Beaz - Por isso que eu tou achando que vc não deveria ter insinuado que o Gu foi a Bridge com outras intenções...


Chris - Qual é Beaz? Vc me chega com uma história que o marido da Meg anda saindo muito, e depois vem a Meg dizer que ele foi a Bridge comprar o enxoval do neto...Ah fala sério, né? Com tantas lojas em Sunset o Gu, logo o Gu, que nunca foi de se envolver com esse tipo afazeres, se dá o trabalho de ir a Bridge comprar roupinha pra o neto!? Tá na cara que tem pedra nesse angu, e vc não venha querer colocar a culpa em mim por ter aberto os olhos da Meg, porque eu fiz um favor pra ela.
Beaz - Calma, também não precisa se alterar dessa forma! Eu apenas estou preocupada com nossa amiga.
Chris - Então ao invés de ir à casa dela, por que vc também não vai a Bridge tentar evitar a desgraça? Pensando bem talvez fosse melhor nós duas irmos pra lá...

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Alfinetadas


No dia seguinte ao jantar, tive que ir pra beira do fogão novamente, pois havia convidado a Beaz pra almoçar lá em casa,e ela prontamente aceitou o meu convite pois alegou que não aguentava mais ter de cozinhar e lavar a louça todos os dias na casa da Meg, pois ela não fazia outra coisa a não ser cuidar do neto recém-nascido.


 Depois que terminei  de preparar o almoço, fiquei observando a paisagem pela janela e vendo se a Beaz já estava vindo. Os ares de Sunset Valley era outra coisa; a cidade convidava pra ficar. Se não fosse o meu compromisso com a produção da novela, eu iria ficar ali para sempre.

  
Estava absorta nesses pensamentos quando a avistei a Beaz dobrando a esquina da rua. Bem que ela deveria mesmo mudar-se pra cá, e quem sabe eu também não pudesse fazer isso quando terminasse as filmagens de Destino.



Quando a Beaz chegou já estava na hora do almoço. Ainda bem que a Beaz é uma pessoa bem elegante e não reclamou do fato de termos almoçado as sobras da salada do jantar. Se fosse a Meg teria "fechado com a minha peruca". 
Chris - A Meg não quis vir?
Beaz - Que nada, menina! A Meg agora só quer saber do neto; quer dizer, ela meio que é forçada a querer saber dele, pois a filha só vive trancada no quarto com o marido e deixa a criança pra a avó tomar conta. Meg, que tá toda entusiasmada com o neto, nem se deu conta disso ainda. 


Chris - E o marido dela, o que está achando disso?
Beaz - O marido também tá todo bobo com o neto, mas não fica muito com o menino, não; quem assumiu toda a responsabilidade foi a Meg. Inclusive o marido dela tem saído muito a noite, enquanto ela tá lá cuidando do neto.
Chris - Hum...Meg não abra o olho não...


A noite sentei na varanda pra ver o povo passar, pra ficar observando o vai e vem de pessoas pela rua; cidade pequena tem dessas coisas. A Beaz havia passado  a terde toda comigo e eu gostei muito de ter uma companhia pra tricotar, por isso a convidei para passar uns dias lá em casa, e ela, é claro, aceitou imediatamente pois não aguentava mais ter que aturar choro de criança. Fiquei ali sentada vendo o movimento da rua e aguardando a chegada da minha hóspede.


Quando Beaz chegou não demorou muito pra Meg também aparecer; veio reclamar que eu estava tirando a hóspede dela. Meg sempre foi a mais ciumenta de nós três; ela sempre demonstrou uma carência muito grande. 
Meg - Pôxa Chris, por que vc convidou a Beaz pra ficar aqui em sua casa?
Chris - Por que vc não pergunta pra ela por que ela quis vir pra cá?
Beaz - O que é isso, meninas? Não precisam querer discutir por minha causa! Meg, amiga, eu só vim fazer companhia a Chris pois ela está precisando, enquanto vc tem seu marido, sua filha, seu genro e agora seu netinho.
Chris - Pois é...


Meg - Mas ela está sozinha porque quer; uma mulher que teve tantos filhos, tantos netos, e também tanto homens, agora resolveu ficar nessa solidão.
Chris - Meg, minha filha, isso é coisa do passado, e esse passado eu deixei literalmente pra trás; quero passar minha vida à limpo. Não quero mais saber dessa coisa de família.
Meg - Pois eu me realizei como esposa, mãe, e agora como avó.
Chris - Pois eu quero que essas coisas passem bem longe de mim. De agora em diante eu só quero me dedicar a minha carreira.


Meg - Quer dizer então que vc não pensa mais em se casar?
Chris - Eu não preciso de homem nenhum pra ser feliz; posso ser feliz apenas comigo mesma.
Meg - Pelo jeito vc vai acabar entrando para um convento; vai acabar na clausura.
Chris - Também não é para tanto. Mas confesso que todos os relacionamentos que tive só me causaram decepção.


Beaz - Pois, amiga, eu jurava que estava rolando alguma coisa entre vc e aquele ator que interpreta o Clint na novela; pensei que tivesse rolando uma affair entre vocês.
Chris - Que nada, mulher! Nós somos apenas colegas de trabalho e mais nada.
Meg - Pois minha filha, se fosse eu, eu não deixava passar mesmo! Eu ia era pegar o bonitão. Claro, se eu não fosse casada, né?
Chris - E por falar nisso, como anda o seu marido...?


 Meg - Tá muito bem. Ah, minha filha, eu tirei a sorte grande quando encontrei o Gustave. Ele é um companheiro maravilhoso, um homem bastante caseiro.
Chris - Ele tá em casa; ficou tomando conta do neto, foi?
Meg - Não, menina, ele foi fazer uma pequena viagem. Quem tá tomando conta do meu netinho agora é uma babá que contratamos, pois os pais só vivem trancados no quarto, e eu, embora ame ficar com ele, também preciso fazer outras coisas, afinal sou uma dona de casa.
Beaz - Menina, do jeito que sua filha e seu genro vão, em breve vc terá tantos netos que terá de abrir uma creche em casa,rsrsrsrs.


Beaz - Meg, a próposito, o Gustave foi pra onde mesmo...?
Meg - Menina, vc não viu como ele tá besta depois que virou avô? Então...Ele foi a Bridgeport comprar umas coisas pra decorar o quarto do Dudu, e foi também comprar umas roupinhas novas pra ele.
Chris - E precisava ir tão longe pra isso?
Meg - Vc sabe como é avô coruja, né? Faz de tudo pra agradar o neto, e a filha também. Chris, a Beaz sabe, o Gustave é louco pela Renata. Não é Beaz?
Beaz - É, é sim...


Chris - Por falar em Bridge, vocês têm acompanhado o noticiário; têm visto os jornais sensacionalistas?
Meg - O que é que tem o noticiário?
Chris - Não estão sabendo das últimas de Bridge, não?
Beaz - Ouvi dizer que tá havendo uns escândalos no meio artístico.
Chris - Pois é...Dizem que uma tal artista, uma tal de Lana T. anda escandalizando por lá. Dizem que ela não pode ver uma "perna de calça" que cai em cima. Dizem que a mulher é uma ninfomaníaca. Acho que esse "T" no nome dela deve significar "Tarada". Quem tiver seus maridos que abra bem os olhos. Inda bem que eu tou livre disso.
Meg - Ih, Beaz, será que seu marido não foi parar na cama dessa Lana, não?
Beaz - Será...?
Chris - Qualquer homem solto em Bridge corre o perigo de cair nas garras dessa Lana...Principalmentes homens casados longe de casa...
Meg - Qual é Chris, por acaso isso é uma indireta pra mim?
Chris - Não, imagina! É uma direta mesmo.


domingo, 17 de julho de 2011

O Jantar


Eu havia emagrecido bastante desde que comecei a trabalhar como atriz. E isso veio a calhar pois pude tirar do baú uns modelitos que há muito não cabiam em mim.


As meninas não tardaram a chegar. Apesar de Beaz ter prometido trazer um bacalhau pra o jantar, e a Meg ter dito que iria trazer a sobremesa, a gente teve que se contentar mesmo com uma saladinha básica. Verduras e legumes era tudo que eu tinha na geladeira.


Meg -  Beaz, amiga, por que vc tá assim tão pra baixo?
Beaz - Estou muito preocupada com minha vida; não sei como irei viver sem meu René. Também estou preocupada com os meus filhos que deixei lá em Bridge.
Chris - Beaz, vc deveria vir morar aqui em Sunset como a Meg sugeriu. Seus outros filhos já estão bem crescidos, e vc deveria aproveitar e mandá-los pra uma universidade. Vc consegue uma bolsa de estudos para eles e resolve o problema de dinheiro; pelo menos quando estiverem na universidade vc fica despreocupada com as despesas com eles.


Meg - É verdade, Beaz, a Chris tem razão.
Beaz - Não sei...Eu precisaria falar primeiro com as crianças...
Chris - Meninas, eu acho que quando a gente vivia perigosamente, a gente não tinha tantos problemas pessoais; a gente só se preocupava com os problemas dos outros.
Meg - Pois eu discordo; eu tou muito bem sendo dona de casa.


Chris - Mas dá pra perceber que a Beaz não está muito feliz com a vida de dona de casa dela...
Beaz - Não que eu não esteja satisfeita; eu fui muito feliz com o meu René. Mas agora que ele    desapareceu   eu estou muito insegura pra continuar criando os meus filhos sem a ajuda do pai.
Meg - Mas é como a Chris falou, eles já estão crescidos e já podem ir pra faculdade. Aí vc vem pra cá e recomeça a sua vida; arranja um emprego que lhe dê uma boa renda, sei lá.


Meg - Bem, eu vim até aqui pensando que iria participar de um banquete, mas só comi folhas! Amiga, parece que vc tá mesmo passando por maus bocados, né?
Chris - Não senhora! Fique sabendo que eu estou muito bem, eu apenas estou fazendo dieta. Vc sabe como é a vida de celebridade, não é?
Meg - Sei não, viu...
Beaz - Gente, espero que vocês entendam porque eu não trouxe o bacalhau; o quilo está "pela hora da morte", e eu preciso economizar cada moeda.
Chris - E vc Meg, tá reclamando do jantar mas não trouxe a sobremesa que tanto prometeu...
Meg - Ah, minha filha, não tive tempo de cozinhar não; meu netinho não me dá sossego.


Meg - Ô Chris, tem alguma coisa pra beber por aqui, pelo menos?
Chris - Claro que tem; tem água natural na torneira, e gelada da geladeira,kkkkkkkkkkkkk...
Meg - Eu tou vendo que vc tá mesmo a pão e água.Ou isso também faz parte de sua dieta de celebridade?Kkkkkkkk...Pois eu vou ver se não há alguma coisa pra beber ali naquele bar; quem sabe o antigo inquilino desta casa não esqueceu algum goró?


  Meg - Beba um pouquinho também, Beaz. Beba pra esquecer seus problemas.
 Beaz - E você está bebendo pra esquecer o que, Meg?
 Meg - Eu? Pra esquecer nada; eu não estou querendo esquecer nada...
 Beaz - Eu tou achando que vc também tá com algum problema e não quer nos contar...
Meg - É impressão sua, Beaz; eu não tou com problema nenhum. Eu estou ótima! E agora que tenho um      netinho...

Beaz - Pois eu estou achando que seu problema tá exatamente aí, ou seja, no fato de ser avó.
Meg - E por que isso seria um problema? Eu amo o meu netinho lindo!
Beaz - Mas o fato de ser avó às vezes deixa muita mulher em crise. A pessoa passa a ter consciência da maturidade e começa a entrar em depressão.


Chris - Quer saber Meg? Eu acho que a Beaz está com toda a razão! Quem tá querendo encher a cara pra esquecer os problemas é vc! Esse negócio de ser avó tá mexendo muito com sua vaidade. E já está bom de vc largar esse copo, pois vc já tá ficando vesga; seus olhos já estão querendo entrar em conflito,rsrsrsrs


Meg - Realmente esse negócio de ser avó tão jovem está me deixando um pouco confusa.
Chris - Fala sério Meg! Jovem, você? Menina, vc já tá dobrando o cabo da boa esperança,kkkkkkkkkkk...
Beaz - Todas nós já estamos, não é? Outra coisa que está me incomodando é que eu não tenho um tostão furado pra fazer uma plástica.
Chris - Ainda bem que eu já mandei esticar tudo que pude. E vc também, não é Meg?
Meg - Pois é, realmente vc esticou tudo mesmo, inclusive a língua, como se isso fosse necessário.


Chris - Meg, minha fia, vc tá com razão; a gente tá mesmo precisando encher a cara pra esquecer nossos problemas, que não são poucos.
Beaz - Até eu que não costumo beber, também tou precisando de um desses. Ainda bem que o antigo inquilino esqueceu uma garrava de vodca.
Meg - Somos três moderas falidas, minha gente. O que iremos fazer daqui pra frente?
Chris - Vamos dar uma reviravolta em nossas vidas, antes que o povo esqueça da gente.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Boatos


Depois do encontro com minhas amigas, voltei para casa e resolvi dar uma olhada nas notícias. Seria melhor que nem tivesse aberto o jornal, pois na sessão de fofocas havia uma matéria enorme sobre a minha novela. O jornalista estava esculhambando com a minha produção e fazia várias críticas a minha atuação tanto como escritora quanto como atriz. Aquilo não iria repercutir muito bem e com certeza iria prejudicar a minha carreira.


Fechei o jornal muito contrariada. Agora a imprensa marrom ia deitar e rolar às minhas custas! Eu precisava arranjar um jeito de conseguir verbas para dar continuidade à novela e calar a boca daquele povo fofoqueiro.


Decidi deixar aquele assunto para depois; precisava preparar o jantar pois Beaz e Meg não tardariam a chegar. Apesar dos problemas pelos quais eu estava passando, no fundo eu estava bastante feliz por ter reencontrado as minhas melhores amigas.


Além de preparar o jantar, eu também precisava escolher uma roupa bem bonita para não fazer feio. Queria estar com uma ótima aparência para que minhas amigas não achasem que eu estava falida, como dizia a fofoca do jornal.

domingo, 10 de julho de 2011

Revendo as Amigas 2

  
  Beaz - Olá meninas, desculpe o atraso. É que tive de resolver umas coisas no centro da cidade.
  Chris - A gente tava agora mesmo comentando sobre vc, não era Meg?
  Meg - Pois é...Estávamos comentando como vc tava demorando... 
  Beaz - Bem, então agora que já estou aqui, vamos procurar um lugar para conversarmos? Estou louca pra saber as novidades.


  Meg - Menina, vc viu como a Chris tá diferente?
  Beaz -  Realmente...Mas agora que ela virou atriz é natural que viva mudando o visual.
  Meg - Será que essa carreira de atriz dela tá mesmo dando certo?
  Chris - Vamos ver o que ela irá nos contar...



Chris - Meninas, tava com muita saudades de vocês. Então, vamos colocar nosso papo em dia? Beaz, tou te achando meio abatida...
Beaz - Pois é, amiga, ando meio abalada mesmo. Sente aí pra eu te contar os percalços da minha vida.
Meg - É sente mesmo, porque é melhor ouvir sentada para não cair,rsrsrsrsrsrs...



Beaz - Minha gente, saí cedo de casa e tou morrendo de fome; não levem a mal mas eu já vou começar a comer esse cachorro-quente!
Meg - Ôxe, menina, falando assim, Chris vai pensar que vc tá passando fome lá em casa.
Chris - Então Beaz, me conte o que tá acontecendo com sua família...
Beaz - Ah, amiga, nem te conto...



Beaz - Me marido desapareceu no mundo e me deixou sozinha criando nossos filhos. Tou passando por um perrengue danado!
Chris - Menina, que coisa chata, não é? Mas não é só vc que passa por problemas, não. Eu também tou passando por uns contratempos em meu trabalho.
Meg - Pois então...A gente tá mesmo querendo saber as novidades de sua nova profissão. Como é ser uma atriz de cinema?



Chris - Olhe, posso assegurar que não é nada fácil; a realidade está muito longe daquele glamour que todo mundo imagina haver na profissão. Também passamos por muitas dificuldades; agora mesmo todo o elenco saiu de férias por falta de verbas pra dar continuidade a produção. 
Meg - Então é por isso que vc está aqui, não é? Por isso que lembrou de vir visitar as amigas...
Beaz - Mas pelo menos essa profissão serviu pra vc ficar mais bonita, amiga. Vejo que vc deu um grau em sua aparência, que emagreceu mais.  Eu também tava querendo fazer um tratamento facial e não tou tendo condições.




Meg - É, muita coisa mudou desde que deixamos a organização. Eu me casei, já tive filhos, a minha mais velha também já casou e agora eu tou prestes a ser avó.
Beaz - Eu segui o mesmo caminho que vc, Meg; optei por constituir família, mas não esperava ficar tão cedo sem marido.
Chris - Bem, eu optei por algo totalmente diferente, e casamento não faz parte dos meus planos; não preciso disso, pois me viro muito bem sozinha. 
Meg - Meninas, preciso voltar pra casa pois a qualquer momento a Renata pode entrar em trabalho de parto. Vamos marcar um jantarzinho para continuarmos o papo?
Chris - É uma boa ideia, mas vamos marcar lá em casa porque eu odeio choro de criança,rsrsrsrs.
Beaz - Pode ser em sua casa, pois assim conhecemos o seu novo lar.